​ Não será um adeus, mas sim até breve


​Nessas idas e vindas da vida, nesse sopro que chamamos de vida, encontramos alguém que muda tudo, vem como um furacão. Muda o sentindo de sentir, muda tudo e mais um pouco.

Nesse leve da vida, nos apaixonamos; por olhares, sorrisos, abraços, elogios. E nesse mesmo leve da vida ficamos perdidos, perdidos em nós e nos encontramos em um outro alguém (calma que não estou falando da metade da laranja ou da tampa da frigideira). E esse alguém por instantes se torna seu tudo, dono do seu sorriso, do seu abraço, dono do seu amor, e tudo bem se entregar a esse amor, mas que essa entrega seja de verdade, que você viva, viva intensamente, aproveite cada minuto, cada milésimo de segundo. Sinta ciúmes, que mal tem nisso? Mas seja companheiro, mesmo que tiver que ir no bingo, vá, e faça ser incrível.

O mesmo vento que trás, tira. E o que irá restar são as lembranças, então faça valer a pena cada instante, pois você não sabe quando será o último. A vida é feita de instante, e nesse instante tô pensando em nós, se é que posso chamar assim. Foi intenso tudo o que vivemos, a entrega foi completa, e o verbo foi conjugado no passado, e bem que eu queria que ele tivesse errado. Nós dois somos opostos, que por alguns instantes estávamos dispostos a tentar, e tentamos! Não que falhamos, mas não era pra ser.

Nunca fui boa em despedidas, sempre escrevia uma carta com tudo que sentia e queria dizer e queimava. Mas dessa vez tô fazendo com que os ventos levem minhas palavras até você, não importa quanto tempo irá demorar, um dia chegará e você irá saber exatamente o que pensei quando você partiu.

Você irá saber quê, não importa o tempo, quantas pessoas passarão nas nossas vidas, ainda irei procurar o teu sorriso em um alguém qualquer, vou procurar alguém que faça piadas sem graças, e mesmo que você não admita, você irá procurar alguém que abra mão do mundo dela para viver o seu e ainda sim continuar sendo ela, pois é da natureza dela se refazer para viver um grande amor.


2 Comentários