Alma limpa após desabafo


Escrever a história dos outros é fácil, é simples, afinal é apenas o seu ponto de vista, e nele você pode criar momentos, sentimentos, pode até inventar palavra, mas escrever sobre quem somos é difícil, pois é real. E cá entre nós, a realidade não é um mar de rosas. São tantas coisas que vocês não sabem que se passa na vida de uma pessoa que sorri para tudo, na vida de uma pessoa que hoje é realizada financeiramente. Bom, essa história será sobre quem vós escreve.

Vamos literalmente do início, com sete anos aconteceu algo que me fez perder toda inocência que qualquer criança tem, cresci achando que aquilo era amor, pois era aquilo que fui induzida a pensar, e bom, meus pais não são exemplos de amor também (chegarei lá em breve). E por não ser algo rotineiro nunca foi notado, nunca foi descoberto, e sim como qualquer outra vítima achei que era minha culpa, que eu com sete anos provocava isso. Preste a fazer quinze anos conheci um pessoa, e foi diferente daquilo no qual fui ensinada que era "amor" eu sabia que o que sentia por essa pessoa não era amor ou paixão, mas era diferente, foi quando fui perseguida e coagiu, o mesmo tentou fazer a minha vida um inferno, e bom ele não conseguiu, pois sempre aparecia anjos para me ajudar (são três no total).

Deve estar se perguntando porquê não contei ao meu pai ou minha mãe, e a resposta é simples, eles jamais acreditariam. Guardei esse segredo, guardei esse peso, e como diz meu ex namorado eu tenho que me libertar disso tudo, e escrevendo sobre isso é a unica forma que eu encontrei. Não irei expor quem são essas pessoas, a intenção nunca será essa, mas é o meu primeiro passo para seguir em frente sem precisar olhar para trás e sentir esse fantasma querendo me assombrar. 
Sempre fui uma menina alegre, sorridente, mas que não era de se expor, de falar o que sente, e bom, nunca foi de namorar também, sempre de poucos amigos (isso até hoje). Aos quinze anos minha relação com minha mãe foi por água baixo e se você me perguntar o motivo, até hoje eu não faço ideia.

Ela é bem oposta de mim, adora se exibir, e se você entrar em qualquer rede social dela verá que não estou sequer aumentando. Desde que fiz quinze anos perdi uma mãe e ganhei uma rival, pode parecer história da minha cabeça, e eu prometo que é de fato tudo que eu mais queria é que fosse. Já tive que vivenciar ela olhando nos meus olhos e dizendo que "se eu precisar pisar em você para ser feliz, eu faço!" e bom, acho que foi exatamente isso que ela faz, ah já ia me esquecer, ela como uma boa religiosa me pediu perdão, pois era santa ceia e ela não podia ficar sem cear, pois o que iriam pensar dela, né? 

Nesse mesmo ano eu desenvolvi bulimia, depressão e com isso me automutilava, e claro que para meus pais era coisa da minha cabeça, eu precisava apenas ir mais a igreja, era coisa de adolescente, e nunca porquê constantemente era humilhada verbalmente por ela e pelo seu filho mais velho, que por infelicidade do mundo é cópia dela. Passei a minha adolescência inteira escutando que eu não era o padrãozinho da sociedade, que eu não tinha problemas de verdade, e tadinha da menina que eu era se não concordasse.

Nesse meio tempo, meu pai se tornou meu melhor amigo, íamos para igreja juntos, dávamos aula de bateria juntos, cantávamos juntos, íamos para congressos juntos, falávamos do trabalho, da faculdade, da em outros planetas, do futuro, de futebol, de MMA e por ai vai. Onde um estava o outro certamente estaria. Mudei de igreja e foi ai que tudo desandou. Sempre fui focada nos meus estudos e em minha carreira de jornalista, porém uma hora eu iria começar a namorar, e foi ai que o que já estava ruim piorou, mas claro que por influência da minha mãe, que nunca me incentivou, me apoiou ou sequer me elogiou em nada que eu fiz na vida, sempre deixou transparecer que se incomodava com a minha existência. E para falar a verdade eu não sei se ela gosta de alguém além dela mesma, porquê é muito egoísmo e egocentrismo em uma pessoa só. E como os meus pais são machistas, tudo só foi piorando desde que comecei namorar o meu ex namorado.

Sim, mulher também pode ser machista, e ela é. Muitos me falava "mas é sua mãe, ela te ama" mas poucos sabiam como foi viver nessa casa, e bom, meu ex namorado mesmo que por telefone ouvia exatamente todos os absurdos, e cá entre nós, é bem difícil ouvir/ver a pessoa que você ama passando por tudo que passei e ficar calado né? E fiquei mais alguns messes morando nessa casa pois ainda estava na faculdade e era isso que  isso que  foi usado para me coagir todas as vezes que os enfrentavam. Até o ápice, meu pai me expulsou de casa e não pagaria mais minha faculdade. E obvio que a história que ele contou não foi essa, apenas disse que sai de casa sem razão nenhuma pois eu vivia fazendo isso, afinal, eu dormia fora de casa sempre e não dava satisfação. E para quem me conhece e conviveu comigo nessa época sabem que sequer eu era permitida dormir fora de casa por ele, e quando dormia mesmo avisando, era colocada de castigo e como consequência limpar a casa inteira sozinha (como todo final de semana)

Sai da casa deles, inventaram mil mentiras para justificar o meu "sumiço", meus irmãos mais novos sempre ao meu lado. Nessa época o meu ex namorado respondeu uma "dm" da minha mãe no twitter onde ela dizia: "eu sinto muito mas não precisava você ter saído escondida você já é uma mulher feita, uma coisa eu quero falar para você como sua mãe se cuida. Eu estou orando por você, quero que você se da bem nessa sua nova caminhada. Jesus te ama, eu tbm!" e em seguida após resposta do meu ex namorado ela responde: "...que ela não se arrependa, eu achei que ela fosse mas mulher, pela atitude dela tenho até pena..." tenho as mensagens até hoje, onde ambos insistem em dizer que fizeram de tudo por mim, e em partes não posso negar, sempre tive de tudo, porém eu vivia em função apenas deles. (eles falaram que sai de casa porque quis, que fugi para Colômbia com uma homem, entre outras mil mentiras que eles inventaram apenas para manter a aparência da família que eles criaram). Porém as mascaras caem um dia e quem sempre ficou calada resolveu abrir a boca.

Após alguns meses ele me agrediu no meio da rua, e até fiz um B.O contra ele sobre as ameaças sobre minha vida e claro das agressões. E novamente disse que sou louca, que inventei coisa, pois teve que ir a delegacia, e sabe lá o que deve ter dito para manchar a minha imagem. Ele nunca foi um exemplo para nada, como pai/esposo sempre foi ruim. Desde que me entendo por gente ouvia conversa dos dois sobre os casos extraconjugais dele, e não parou, até hoje continua do mesmo jeito.
Aos poucos minha mãe foi se reaproximando, com aquela conversa de quê "sou sua mãe, eu oro pela família, você é minha filha" eu nunca cai nessa conversa dela, mas lá no fundo eu até queria que fosse verdade, sabe? Saber que a pessoa que te colocou no mundo mudou e te ama, mas a realidade é bem diferente. Tive problemas no apartamento no qual estava morando e ela me convidou a ficar lá, fui, achei que tinha mudado, e bom, sabe aquele ditado, "quem vê cara não vê coração?" Pois é, sem ela continuava a mesma, até pior, se fazendo de vítima, já que o esposo saiu de casa e estava "com outra" e com ela ao mesmo tempo. Sempre me posicionei firme diante dessas coisas, sempre tive opiniões fortes, então sempre acabávamos brigando por eu não "aceitar" o estilo de vida fake dela, pois eu não aceitava viver de aparências.

A duas semanas mais ou menos a cópia dela, vulgo seu filho mais velho me agrediu e quase me jogou da escada umas três vezes no minimo, fora os enforcamentos que deixaram marcas por dez dias, e sabe o que aconteceu? Isso, passou pano para ele outra vez, (vou te contar um pouco do que ele já fez: quebrou a porta do quarto dela, dizia a Deus e o mundo que ela não iria ao casamento dele e no final não casou, a ex noiva dele se livrou e hoje está bem casada. Gosta de viver com dinheiro de processo, coloca Deus e o mundo na justiça para tirar dinheiro alheio, já que o mesmo tentou ser advogado e não concluiu sequer 2 períodos).

Após essa situação ela chegou, pois não estava no local, e veio como um monstro pra cima de mim, que estava abalada e mal sabia eu que entrando em crise de ansiedade, na qual eu só consegui chamar um dos meus irmãos mais novos que já havia me ajudado em uma crise antes, enquanto o outro mais novo estava me protegendo de não ser agredida novamente. E ai vem a parte mais ícone, com a crise tão forte meu corpo rejeitou o que tinha ingerido e coloquei tudo pra fora e sabe quais foram as palavras dela? "Está sujando meu chão, depois você vai limpar". Queria eu que tudo isso fosse mentira, mas era real. E o que mais deixa assustada é o olhar de desprezo que foi lançado varias e varias vezes enquanto eu tive a crise.
E por fim, três dias depois ela me expulsou da casa dela. E sabe a história que ela irá contar? Que eu sai de novo por que quis, e ela não percebeu, e a verdade é que ela escolheu a vida de aparência, a vida de falso luxo, do que a filha, se um dia ela realmente me considerou filha.


São muitos fatos sobre o meu passado que NINGUÉM tem noção que aconteceu comigo, mas só eu sei o que passei. Sei que toda história tem dois lados, um é a verdade e a outra é só para manter as aparências. Cuidado no que você acredita, cuidado com o que as pessoas te contam, normalmente quem é vitima sai de cena quieta.





Escolha mais um texto

2 Comments