Se eu fechar os olhos agora

sexta-feira, abril 19, 2019


Estou a meia hora ou mais com essa aba aberta pensando no que escrever e no que tô sentindo. Quando criei o blog foi uma válvula emocional, onde podia dizer tudo que sentia sem medo ou receio de julgamentos, afinal, posso falar que é só um texto. Mas hoje dia treze de abril de dois mil e dezenove eu vou deixar explicito que nada será fictício, mesmo que eu fale que é.  

É como se um buraco tivesse me engolido, dói tudo, dor física e emocional, como se cada pedacinho de mim tivesse quebrado e ficado espalhado na minha antiga sala (agora posso chama-lá assim). É estranho ser dia de semana e eu estar de pijama sendo 17:17 da tarde, saber que é o último dia da semana e ainda não vi o sorriso do me ponto de luz. É estranho saber que de agora em diante tudo mudou, que toda rotina já criada acabou, agora será outra rotina, ou nenhuma, pois meu futuro só a Deus pertence.

Já se passaram sete dias, sete dias sem o sorriso, sete dias sem a rotina na qual já estava acostumada, sete dias de completo vazio. Calma, eu estou bem, tem alguns dias que consegui recuperar do fundo das minhas caixas de quando me mudei pela última vez, a alegria e a leveza no qual eu olhava a vida, da forma quase escultural que  meu sorriso fazia. É estranho ter que chegar no fundo para ver a luz.

Cada palavra, cada gesto, cada olhar que presenciei até agora me fizeram mais forte, me fazem saber o que de fato quero, e o que e nunca quis de verdade, afinal, nos enganamos na hora da carência.
Aprendi que o longo da vida terá muitas pessoas que passarão por mim, umas deixarão suas marcas, outras nem tanto. E ele foi uma das que deixou marcas, até o momento boas, por isso não terá a chance de transforma-lás em ruins, melhor, já teve essa chance, e preferiu não mergulhar na minha imensidão, por mais que o corpo diga que sim, sua mente sempre diz não.

Não adianta negar, consigo ver nos seus olhos, é como se tudo isso fosse o fruto proibido, e tudo bem, já me acostumei com a ideia de ter você apenas assim... de longe!

Sendo assim, um adeus, um abraço e um beijo a antiga eu, com desejos e medos, e bem vida de volta a eu sorridente, se ainda não a conheceu, se prepare, ela não deixa nada no seu devido lugar.


You Might Also Like

0 comentários