Ele, da forma que eu o enxergo



Não sei muito bem como devo começar uma carta assim, mas como ele diz "segue o baile"

Ele é assim, impulsivo, movido sempre pelo calor do momento, mas com boas pitadas de racionalidade. Não é a mistura perfeita por que um sempre anula o outro. Ele põe a culpa no signo, ou melhor em algum planeta do mapa astral, ele é caixinha de surpresas.

O que você acha que não irá deixar chateado é exatamente o que irá deixá-lo chateado. É tão imprevisível que se tornou previsível. Ele tem o sorriso irresistível, até a risada é inconfundível, ele é autentico, bate o pé se achar que está na razão, e se não tiver, aguenta firme que ele simplesmente vai mudar de assunto.

Ele nunca admite em palavras, mas demostra em gestos e se você for inteligente irá notar e saber o que ele sente. Difícil decifra-ló, mas qual a graça se fosse fácil? Ele é a mistura de água e fogo, e sei bem que se eu tivesse contando diretamente pra ele, ele entenderia e daria aquela risada que é quase um suspiro. 



Muitos dizem que nos completamos, discordo, acho que transbordamos e por sermos tão intensos tudo foi do jeitinho que foi.

Ele é protetor, muitos dizem que protege até demais, mas quando alguém se dispõe a ficar ao seu lado às 03am, sem poder fazer nada pois não há de fato o que se fazer, ficar ali, ouvindo e observando você chorando de tanta dor por que tem intolerância a lactose e refluxo e abusou das porcarias no final de semana, você começa a olhar todo esse "exagero" que todos dizem que ele tem de outra forma.

Ele é ciumento, mas consigo ser mais do que ele, a única diferença é que não exponho tanto, tento sempre ser  compreensiva, mas ás vezes tenho vontade de matá-lo e tudo bem, muitos dizem que isso é amor. 

Amor, a palavra mais assustadora que já saiu da minha boca, e ele conseguiu que saísse em uma frase: eu te amo. E isso sempre foi tão pouco para demonstrar de fato o que sentia (verbo no passado só para concordância da frase, por que ainda sinto). 

Sentir, todas as sensações senti com ele, amor, carinho, medo, paixão, entre outras que só cabe a nós dois a lembrar (amor com plateia não é saudável).  

Você deve estar se perguntando por que estou falando dele, ou até por que só digo coisas boas, eu te explico. 

Ele me ensinou que as coisas ruins devem ser vividas naquele momento e acabou, não precisa remoer o passado, afinal, já passou.  É assim vivo essa história que vivemos, poucos sabem o que de fato aconteceu, por mais que tenhamos falado algumas coisinhas aqui e ali, ninguém sabe a sensação que temos quando estamos juntos, quantas conversas idiotas temos e até piadas em horas erradas (pegou a referencia baby?). 

Ele é tão sentimental, mas não admite, é carinhoso, mas nem a pau vai falar que é, mas ele é sim, é atencioso, e até manhoso (e a coisa mais fofa dormindo), fico horas admirando ele dormindo, e tudo bem, não é tão estranho assim. 

A voz e o sotaque são a junção perfeita para que seja a única voz que quero ouvir antes de dormir e quando acordar.  Meu nome nunca soou tão fofo na voz de outra pessoa, como sempre soa na sua. 

E por fim, ele é a pessoa mais livre que já conheci, e minha intenção nunca foi prendê-lo, por isso deixo ele livre, mas estou sempre de braços abertos, por que ele me ensinou que amar é isso, cuidar, proteger, e principalmente não aprisionar quem nasceu para ser livre. 
E isso não me faz amá-lo menos, mas amar o suficiente para entender e querer ser livre junto com ele.  




2 Comentários