Desculpe o transtorno, preciso falar sobre você

sábado, novembro 19, 2016



Era uma quinta-feira, vinte e seis de maio de dois mil e dezesseis, dês desse dia o seu sorriso não sai da minha mente, seu olhar me segue em cada esquina, e teu cheiro vem sempre quando bate um vento entre os meus cabelos. 

No dia seguinte uma solicitação de amizade no facebook que acabou sendo ignorada até o final do dia por conta da correria da rotina, duas curtidas em fotos antigas no instagram e três snap trocados e finalmente um "oi", até rolou um "tudo bom? haha" E assim foi por dias e dias. 
Uma agonia de ambas partes, mas aquele sentimento de estar incomodando era tão grande que tudo foi deixado de lado, como se simplesmente nada tivesse acontecido, como se o seu sorriso não tivesse me abalado.

Dessa vez foi na sexta-feira completamente chuvosa até deparar com seu sorriso virando a esquina. Olhares se cruzaram e por alguns segundos foi apenas nós, nós dois e uma ligação sem nenhuma explicação, até que você solta "não some, mais tarde te chamo no whatsapp para conversamos melhor"
E cá entre nós, não soou tão estranho por que logo depois veio aquele sorriso que tira suspiros de qualquer pessoa.
Conversas vai, conversas vem [...] Alguns meses se passaram e  uma ligação que até então não dá para entender, ela apenas existe, talvez seja algo que não tenha explicação, pois te conheço melhor que a palma da minha mão, sei seus medos,desejos e anseios sem ser dito sequer uma palavra, e não preciso dizer que é vice-versa, pois você conhece um lado que poucos tiveram o prazer de conhecer, aquele sem mascaras e rótulos.

Você chegou em meio a inúmeros furacões e mesmo assim foi calmaria. Você chegou no momento em que todos se foram, e mesmo sabendo disso ficou. Desculpe o transtorno, se isso não for amor, eu juro juradinho que está quase lá.







You Might Also Like

0 comentários