In desabafo quem sou sei lá Textos

Sinto falta de quem eu era


É estranho me olhar no espelho e ás vezes não me reconhecer, e não, não é porque estou fingindo ser quem não sou, mas sim por ser quem sou, mas por consequência de todas cicatrizes que foi adquirida ao longo da vida, e falando assim parece que já vivi uns quarenta anos, e eu mal fiz vinte três.

Já ouviu aquela frase "nossa, ela mudou" ou "ela está diferente", agora imagine escutar isso todos os dias, por todos, literalmente todos, por cada pessoa que passa no seu dia-a-dia, quem me viu ontem, não me reconhece hoje, e quem dirá amanhã. A frase "ei sumida" é quase meu nome, pois de sobrenome tenho outros: "você não era assim", talvez eu não era, o que me fez mudar? Na verdade nem eu sei, talvez por ter vivido intensamente cada cicatriz que sou assim, lembro detalhes de tudo que uma dia me fez chorar, ás vezes dói, ás vezes eu não me importo, mas tá lá, ainda me assombra, ainda está vivo dentro mim. Já tentei mata-ló consumindo muito álcool, tomando remédios tarja preta, e tentando o famoso suicídio.

Não me olhe assim, não estou menosprezando o suicídio,  estou me menosprezando, sempre fiz isso, a vida toda na verdade. Sim, já tentei por diversas vezes tirar minha vida, não que eu seja covarde por querer isso, sou covarde por nunca ter conseguido, o cara lá de cima gosta muito de mim. Aposto que você já assistiu aquela série 13 reasons for why, não diria que eu seja apenas a Hannah, acho que fui os porquês também, mas  o pior de tudo é se sentir culpada por algo que, bom, você foi apenas a vítima.

Já fui leve, daquelas que sonhava sem ter os pés no chão, hoje eu até sonho, mas os pés bem firme no chão. Apesar de tudo me apaixonei, acredita? Mas não é sobre isso que vou falar, sinto minha falta, aquela menina risonha, que cantava, brincava. Alguém me roubou e até hoje não consegui me recompor, meu psicologo até tenta me ajudar, mas me sinto um lixo toxico, que todos que tentam me ajudar sempre penso que irei contaminar, por um lado é egoismo meu pensar isso, por outro é apenas mais uma bolha que eu criei para me proteger.

Entenda, se você está lendo isso, estoura essa bolha, porque eu já não aguento mais, sei que isso está parecendo uma carta de suicídio, talvez até seja, estou matando o que me mata, nunca admiti isso para ninguém, não sou de me abrir tão fácil, e se você não souber como me dobrar, mal saberá como foi meu dia.

Talvez alguém leia isso e ligue para os meus pais, ou até mesmo ignore, mas sabe aquela sensação de "me dei a ultima chance?" pois é, isso que estou sentindo, vou me recompor e seguir em frente, ainda não sei o que me espera (torcendo para que seja coisas boas). E se você tem meu número, meu email, meu endereço, mande algo positivo, mande algo, pra você pode ser pouca coisa, mas você não sabe o quanto isso pode mudar o meu dia.

E se você chegou aqui, sabe que para está lendo tudo isso eu devo está um pouco (bastante) mal, demonstre que se importa, sei que não sou fácil de lidar, mas você sabe que se fosse o contrario eu já teria te ligado, te impedido de fazer qualquer bobagem, não que eu queira que você seja como eu sou, mas se você se importa me faça enxergar isso, é o que mais preciso nesse momento, pode me xingar porque ás vezes sumo, mas você mal sabe que todas as vezes que sumi era por que já não estava aguentando, é difícil matar um leão por dia e ainda sorrir, mas ainda tô aqui.

Ok, não posso prolongar mais, pois já já desisto de postar, e não se assuste, por detrás de cada sorriso pode sim ter lagrimas escondidas.


Related Articles

0 comentários:

Postar um comentário