​ Um texto para chamar de nós


Foi bom por um tempo conseguir chamar o que tínhamos de nós, por mais confuso e complicado que cada dia tenha sido, ainda sim eramos nós, de um jeito singular e cá entre nós, abusivo.

Achou mesmo que ia ser um texto romântico? Meu bem, o que vivemos não tem nada de romântico, pelo menos não dá sua parte. Foi incrível a forma que nos completamos, foi um ajuste aqui, outro ali, até que tudo ficasse perfeito para você. Fui como eles dizem por ai hoje em dia "mulherão da porra" e tu -risos- um babaca da porra, calma! respira que ainda vem mais.

A tua insegurança é sufocante, nunca te disse, mas deveria ter dito. Por causa dela você se privava de ser feliz, sabia? Qual a graça em viver nessa incerteza se um dia tudo iria acabar? E de fato acabou, e a culpa é sua por não acreditar em si. Notou o quão babaca isso soou? 

Mas isso não é um terço do quão babaca você foi, e se for citar aqui, meu bem, meu bem, por que insistiu em me fazer tão mal? Até as crises de ansiedades que anos não dava sinal de vida voltou, e ainda insiste em ficar. 
Você se diz "foda-se para o que pensam de mim" mas na real é tão solitário que precisa se alimentar de exs obcecadas em ser menosprezada por você, precisa se alimentar diariamente do "fui inesquecível pra ela" posso te contar um segredinho? Até pode ter sido, mas isso vai passar, ninguém é insubstituível, e você não é diferente de todos, e cá ente nós, e é tão previsível suas atitudes que chega a dar dó, mas logo passa.

Não estou "cuspindo no prato que comi" como pode estar pensando, mas sim mostrando que na real, lixo toxico não deve ser romantizado
Apaga meu numero, me bloqueie nas redes socias, mas tenho certeza plena que nunca irá esquecer meu nome.

Você foi de longe o mais intenso que conheci e o mais controlador. Achava isso um máximo, achava, pois acho sua sede por controle um pouco descontrolado, seu desejo por sempre estar na razão é meio doentio, sabia? Pois é, em partes a culpa é minha por falar que amava isso em você, mal sabia eu o monstro que estava criando, mas tudo bem, quem nunca errou. 

Você não foi um erro, apesar de que todos acham isso,  você é o exemplo clássico que não se deve colocar intensidade onde o relacionamento é com sentimentos no singular, no caso o meu. 





2 Comentários