Ainda espero sua ligação, mas em segredo


Foi um encontro de almas, mas não estou falando de amor. É exatamente assim que me encontro desde que conheci você, tentei gradualmente entender e compreender a sua leve e obsessiva mente, que sabemos que faz mais barulho que trator de obra de prefeitura. 

És assim, intensa, explosiva e consequentemente única. Não tenho razão para estar escrevendo agora sobre você, apesar de toda circunstâncias, mas me deparei com um vazio latente em meu peito e minha mente, e certamente era o lugar onde você costumava ficar. De tanto ser seu, tem o seu desenho nele, como se fosse feito exclusivamente para você.

Me peguei pensando em você antes de adormecer e me doeu saber que não somos mais as mesmas, que de fato tudo entre nós mudou. Que seu riso já não é mais compartilhado comigo. Não sou eu para quem corre quando o seu mundo desmorona, não sou eu para quem você compartilha seu dia-a-dia, mas não te culpo, se eu fosse você também iria embora.

Ainda tem um vazio desde que partiu, não que eu tenha tentado colocar outra pessoa no lugar. É que tudo parece tão distante que me pergunto se realmente nos conhecemos, se foi real cada momento, hoje eu não te reconheço mais... talvez você tenha mudado ou apenas eu que não te conhecia de fato. Não sei que rumo tudo isso vai tomar, por isso deixo minhas palavras o vento levar, mas não na intenção de chegar até você. Apenas te observo de longe, um pouco fora do meu alcance.

Mas peço ao mais belo criador que proteja sua criatura, já que essa missão eu já não posso cumprir por hora. Melhor me despedir por aqui, antes que seja mais num texto melancólico sobre alguém que preferiu partir. Mas saiba, um lugar que foi dedicado a ti, jamais conseguirá outro para substituir.

0 comentários:

Postar um comentário

My Instagram