Espero que nunca leia!


No início era para ser um texto de amor, mas acredito que demorei tanto para escrever sobre isso que hoje é uma carta de despedida., e confesso que estou a meia hora com essa aba do computador aberto tentando escrever uma carta de despedida  decente para você, mas percebi que nunca fui boa em despedida.  Talvez por não querer partir ou por apenas ter amado você com tudo que havia de amor em mim.

Consigo ainda lembrar das nossas primeiras conversas, do quanto era bom e leve tudo que envolvia nós duas. Foi uma conexão inexplicável para mim, como se você fosse uma droga e eu estivesse literalmente viciada em cada detalhe seu.  Seu sorriso, sua risada e sua voz, com toda certeza sua voz. É um conjunto de coisas que me fizeram me apaixonar perdidamente por você, mesmo que por meses eu tenha tentado fugir de todas as formas  possíveis por não saber lidar com tudo isso e mesmo assim eu tentei de todas as formas possíveis ficar, completaríamos nove meses dia oito de junho, mas tenho certeza que sequer se lembra disso, detalhes nunca foi muito sua praia.

Eu quis compartilhar minha vida com você, quis do fundo do meu coração acreditar que o que dizem sobre você era só um ponto de vista distorcido sobre você, pois eu não queria enxergar a tal verdade. E mais uma vez ela foi jogada no meu colo e dessa vez eu não tenho muito o que fazer senão sair de cena. Vai ser difícil, pois é algo que eu nunca pensei que faria, por que eu nunca quis acreditar que você faria algo assim, e dessa vez eu não sei se vou aguentar olhar para você por meses sabendo de tudo isso e fingir que não sei de nada, isso foi demais para mim.

Às vezes penso que eu me perdi no que era real e no que eu inventei de você, era bom demais para tudo ser verdade, bom, será que algo foi?  

Nessa altura não importa o que foi ou não, mas que é melhor eu ir, melhor para nós… Pois assim sei que irei manter intacto tudo que senti, tudo que fiz, tudo que dediquei, pois ainda me dói saber que tudo isso pode ter sido apenas mais um delírio meu. 

Eu fui sincera quando eu disse tudo sobre amar você,  sei que ainda não saberei dizer sobre o amor sem dizer sobre você, lembrarei com carinho sobre tudo que passamos juntas, foram quase dez meses de convivência, e eu pude me conhecer melhor nesse tempo. Serei grata a você por tudo que fez por mim, pelos momentos que passamos juntas, mas hoje vejo tudo aquilo que por meses eu não queria ter visto, e eu não te reconheço, não sei quem é você, e isso que dói. 

Por isso, não há outra forma a não ser dizer adeus a algo que já acabou, e que pela linha do tempo sequer deveria ter acontecido. Irei lembrar de você com muito amor e carinho, mas juro, se alguém me perguntar se te conheço hoje eu não saberei responder, pois eu conheci uma versão sua que era boa demais para ser verdade. 

PS: talvez seja uma carta confusa, pois é como me encontro no momento, mas você ainda irá ler sobre nós, e tenho certeza que não dá maneira que deseja.

0 comentários:

Postar um comentário

My Instagram