É como se tudo fosse um filme, PS: não leia

 

Olha quem voltou, deveria começar falando "Querido diário, deu tudo certo", mas não vou me precipitar em falar isso e ainda ter alguma recaída, afinal eu não passo vontade com nada.

Tirei um tempo para mim, pensei, repensei em algumas atitudes, em algumas pessoas que eu ainda mantive em minha vida, em pessoas que eu julgava que a opinião era relevante e no final das contas não era. Acredito que nessa quarentena eu me aproximei mais de quem eu sou de verdade, aprendi a lidar com meus demônios e domá-los e usa-los quando necessário, afinal eles também podem ser alidados quando necessário.

Até hoje eu não busquei nenhum balde que chutei e tenho uma certa convicção que essa não será a primeira vez, bom acabei de lembrar que ainda não decidi de quem iria falar nesse texto, talvez seja o único que eu faça sem um destinatário fixo, eu disse que estava de mudança em algumas coisas no blog

Por que dá valor assim que perdeu? Juro não entender o que faz o ser humano deixar escapar algo que tem na palma de sua mão e depois chora arrependido, e como eu aprendi desde cedo, passarinho que aprende voar nunca volta para o mesmo lugar, e bom, nunca gostei de repetir dose de nada nessa vida, exceto tequila, ai é meu ponto fraco e não tem conversa, repito todos os dias se fosse necessário, mas o foco não é esse, bom sequer sei se esse texto tem algum foco, pois já estou pensando no próximo que irei escrever, e assim por diante, parece que esses meses vivi intensamente cada momento da mina vida que consigo novamente escrever um livro e desta vez com vontade de publicar, pois, nada vai me impedir de fazer algo que eu queira, ninguém vai conseguir me segurar mais, nem eu, e nem o meu coração aventureiro.


Acho que desse texto já posso me despedir e começar o outro, e boa sorte para essa nova etapa.

0 comentários:

Postar um comentário

My Instagram