É aquela velha história de ano novo


Chega essa época do ano e automaticamente tudo que fizemos durante o ano inteiro vem de uma vez como lembranças, como algo que nos remete a pensar, repensar sobre tudo que aconteceu nesse ano que passou. Talvez para não cometer o mesmo erro no ano seguinte, talvez para fazer da mesma forma que aconteceu no ano que passou. Cada um tem sua versão do ano que passou, e talvez essa seja a minha.

A minha talvez tenha sido uma montanha russa, onde sentei sem cinto e me joguei de cabeça em cada momento que foi vivido.
Chorei, e como chorei, talvez tenha sido o ano que vivi os meus 25 anos tudo em um só, me senti sozinha, me senti vazia, me senti completa e me senti rodeada de pessoas maravilhosas que me ajudaram em cada momento em que me vi sem chão.
Aprendi que ninguém é sozinho, e ajuda vem de onde você menos espera, provei a muitos que não sou o que a rodinha da fofoca sempre falou/fala/falará sobre mim. E assim foi um resumo de um ano turbulento cheio de altos e baixos.

Mas me encantei, por uma pessoa que apesar de analisar bem, observar bem ainda sim me deixa sem palavras quando diz apenas um "oi". Uma pessoa que eu jamais imaginaria me encantar, mas aconteceu, e a cada dia que passa a admiro mais e mais. Acho que finalmente consegui deixar o passado no passado, foi difícil, precisei olhar mais para dentro de mim e enxergar o que estava ao meu redor, e ao fazer encontrei essa pessoa. Mesmo não sabendo sequer que esse texto seja sobre ela, essa pessoa irá saber da existência.

E que 2020 me traga mais felicidade, amor, saúde e muitos momentos únicos que sei que irei viver.  

0 comentários:

Postar um comentário

My Instagram