Foi bom enquanto durou


Acabou e você ainda não se deu conta, acabou, porém você sequer abriu os olhos para o instante que me perdeu. Não te culpo, te acostumei muito mal, sempre fiz suas vontades antes das minhas, sempre deixei meus desejos de lado para fazer o seu, submissa? Talvez.

Não acabou o amor, ele aumenta todos os dias e não consigo controlar, mas não é só de amor que se vive uma relação. Quando foi a ultima vez que perguntou como foi meu dia? Ou quando me desejou um boa noite? Foi nos detalhes que você me perdeu e não percebeu. Eu te dei pistas, disse que gostava disso-daquilo e você sempre se fazia de desentendido e mudava de assunto, ou melhor, mudava pro seu assunto.

Foram varias tentativas, não desisti de você, desisti de nós, e dói admitir que será melhor assim. Eu tentei te avisar, eu tentei te mostrar que assim não daria certo, te falei todos meus medos, meus planos, e todos incluíam você do meu lado, mas cada dia que passa vejo que você até pode ser a minha pessoa certa, só que é hora na hora errada. Você tem espirito livre, mas quer ser livre sozinho, sem compromisso, você pode não admitir isso, mas suas atitudes falam por sí. E não vejo outra opção do que refazer minhas malas e partir, sem rumo, deixar que o mesmo destino que um dia juntou nós dois me guie para o melhor pra mim.

Foi bom enquanto durou, me tirou sorrisos bobos, deu sentido a minha vida, me fez sonhar, me fez brilhar. Me fez acreditar no amor, me fez planejar um futuro incerto, me fez viver a dois, mesmo com todos os obstáculos que a nossa relação viveu, e não foram poucos. Me fez viver intensamente mesmo sem os pés no chão, me fez enxergar que tudo que vivi até hoje não fez sentindo pois foi feito para ser vivido com você.

Você foi, é, e será a pessoa que irei dizer com brilhos nos olhos, coração acelerado que és o amor. O amor da minha vida, o amor de uma vida (ou até mais de uma), nunca consegui explicar por que de ser você, mas amar é isso, é não saber por que ama, apenas ama e ama de corpo, alma e coração.

























0 Comentários